7.1.11

kill me

tenho um intruso na minha vida. não sei de onde ele veio mas instalou-se no meu umbigo e cravou-se numa sujidade insuportável. é um bicho que pica e faz ferida. não sangra, mas dói. e dizem que há cura para tal mas ainda não a descobri.. ou quer dizer sei-a na teoria mas na prática, é complicado. e faço disso um diagnóstico grave e obscuro sem resolução médica, porque existem coisas que não deixam de ser isso mesmo. pessoas que se revelam e tornam-se monstros de uma doença abstracta que não se arranca. que não mata, mas mói.

2 comentários: