22.12.10

mensagem 6

eu gostava de saber onde andam as putas das memórias, aquele arzinho frágil que tinha quando era só eu e as minhas paredes falsas a dominarem o meu circulo numa linha muito fina, que explodia com pouco. a sério que sim. mas não sei por onde vocês andam, por onde a minha mente se encontra. talvez a vá achar por aí num canto qualquer a choramingar, porque não o faz quando deve e na altura certa. tem sempre aquela mania, de guardar as coisas e não falar. não desabafar. por principio, meio e fim só me pressiono a pensar naquela multidão de razões fortes que tenho para te menosprezar e não te dar qualquer tipo de valor significativo importante.

Sem comentários:

Enviar um comentário